terça-feira, 10 de março de 2015

Assembleia comemora Dia da Mulher com evento promovido pelo Gedema


Por iniciativa do Grupo de Esposas dos Deputados (Gedema), a Assembleia Legislativa realizou, na manhã desta terça-feira (10), evento comemorativo do 8 de Março - Dia Internacional da Mulher. Com o auditório Fernando Falcão completamente lotado, a solenidade contou com a presença de representantes de diversos movimentos sociais, além de deputadas, deputados e esposas dos parlamentares.

A vice-presidente do Gedema, a psicóloga Sandra Raquel Lima, abriu o evento, intitulado “Tributo ao Dia Internacional da Mulher”, conclamando a plateia à reflexão sobre a luta das mulheres por direitos, igualdade e cidadania.

“Vivemos um momento especial, de valorização da mulher, razão pela qual não podemos deixar passar em branco esta oportunidade de celebrar nossas lutas e conquistas”, afirmou Sandra Raquel Lima, frisando que ficou imensamente feliz ao assistir na televisão, na segunda-feira (9), a solenidade em que a presidente Dilma Rousseff sancionou a lei que coloca o feminicídio na lista de crimes hediondos e o considera homicídio qualificado.

Sandra Raquel Lima proferiu a fala de abertura do evento, em nome da presidente do Gedema, Cleide Coutinho, que não pôde participar pelo fato de estar acompanhando, em São Paulo, o tratamento de saúde do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Humberto Coutinho (PDT).

“Esta lei agora sancionada pela presidente da República, da mesma forma que a Lei Maria da Penha, é mais uma vitória para todas as mulheres do nosso país”, ressaltou Sandra Lima.

Logo em seguida, a solenidade, que também teve a apresentação de grupos culturais, foi marcada por uma palestra proferida pela ex-deputada Helena Barros Heluy, abordando a participação das mulheres na política brasileira, à luz das mudanças progressivamente introduzidas na legislação do País.

Com a vasta experiência adquirida no Parlamento, nos movimentos sociais e na vida jurídica do Maranhão, a ex-deputada Helena Barros Heluy apontou graves distorções que, ao longo dos séculos, tolheram a participação política da mulher.  “Não se pode perder a dimensão e a importância das lutas profundas, sob legislações perversas, que as mulheres travaram neste País para ter a conquista de direitos. E esta luta não pode parar”, salientou Helena Heluy.

Ao final de sua fala, ex-deputada fez a enfática defesa da participação política das mulheres paritariamente em todos os espaços da vida brasileira.  

MULHER NO PARLAMENTO

Após a palestra da ex-deputada Helena Heluy, a professora Meire Ferreira discorreu sobre o tema “A mulher no Parlamento maranhense”. A tenente-coronel Edilene Santos Silva falou, em seguida, sobre a presença feminina na Polícia Militar do Estado do Maranhão (PMMA).

 A delegada da Mulher, Kazume Tanaka, discorreu sobre a aplicação da Lei Maria da Penha como marco do enfrentamento da violência contra a mulher no País. A secretária adjunta da Secretaria de Estado da Mulher, advogada Susan Lucena, fez uma explanação sobre políticas públicas do governo Flávio Dino voltadas para a valorização da mulher e ao enfrentamento da violência.

Em seus pronunciamentos, as deputadas Francisco Primo (PT) e Valéria Macedo (PDT) conclamaram as mulheres para que participem das discussões sobre a Reforma Política, como forma de ampliar o espaço das conquistas femininas na legislação brasileira.

A solenidade, que teve também a presença das deputadas Ana do Gás (PRB) e Nina Melo (PMDB), e dos deputados Júnior Verde (PRB), Professor Marco Aurélio (PCdoB), Cabo Campos (PP) e Fernando Furtado (PCdoB), foi encerrada com uma performance da poetisa Goreth Pereira, que declamou a poesia “Lida do Gari”, retratando as condições de vida das mulheres que vivem da varrição de vias públicas.   












Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário

Diniz