segunda-feira, 6 de março de 2017

Mutirão do Glaucoma é realizado com êxito em Parnarama


Em uma ação conjunta do Governo do Estado do Maranhão, através da Secretaria de Estado da Saúde e a Prefeitura Municipal de Parnarama, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, está sendo realizado hoje, 4, ao longo de todo o dia, o Mutirão do Glaucoma, com atendimentos na Policlínica Dr. Wanderley, localizada na Avenida Carolina, Centro.
De acordo com Marcelo Barbosa, secretário de Saúde de Parnarama, o objetivo do Mutirão é atender cerca de 250 pessoas, que apresentam algum sintoma da doença ou não. “Estamos fazendo hoje diversos atendimentos, estamos acompanhando os pacientes com suspeita de glaucoma, os que já têm glaucoma, e estamos fazendo também a reavaliação e o controle clínico para, a partir daí, fazermos uma triagem para iniciarmos os encaminhamentos dos casos cirúrgicos”, explica o secretário. O secretário informa ainda que, além de Parnarama, participam também do Mutirão do Glaucoma, os municípios de Timon, São Francisco e Matões.
E dando continuidade a outro mutirão de grande importância e bastante cobrado pela população de Parnarama, o ‘Mutirão da Vacina’ prosseguiu ontem, 3, atendendo ao Povoado de Brejinho do Ismael. “Vacinamos crianças, jovens e gestantes que estavam sem receber vacinas por um período considerável de tempo, mas estamos atualizando todas as carteiras conforme o plano de atendimento para os povoados, planejado pela Secretaria de Saúde”, informou.
FIQUE POR DENTRO
O glaucoma é uma doença ocular que pode levar à cegueira, caso não seja tratada a tempo;
Cerca de 80% dos glaucomas não apresentam sintomas no início da doença;
O glaucoma é uma doença crônica que não tem cura;
Na maioria dos casos o glaucoma pode ser controlado com tratamento;
Quanto mais cedo a pessoa procurar um médico e for feito o diagnóstico, maior será a chance de evitar a perda da visão;
O glaucoma é uma doença que pode também acometer crianças, embora seja mais raro.
FONTES DE RISCOS
Pressão intraocular elevada
Idade acima dos 40 ou 60 anos
Histórico familiar elevam as chances de desenvolver a doença
Diabetes
Problemas cardíacos
Hipertensão
Hipertireoidismo
Uso prolongado de corticosteroides

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário

Diniz