quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Governo garante tratamento do comunicador Osvaldo Souza em Imperatriz


O governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), assegurou o tratamento do comunicador Oswaldo Souza, o "Mandou Legal", na cidade de Imperatriz. Ele luta contra um câncer na garganta e precisava iniciar tratamento emergencialmente.

Pelas redes sociais, o comunicador fez um apelo para conseguir ajuda para iniciar o tratamento em qualquer lugar, pois, em São Luís, teria que aguardar a vez em uma longa fila de espera no Hospital Aldenora Belo. 

O apelo de Osvaldo Souza foi postado no Blog do Gilberto Lima, na noite de segunda-feira (6), com ampla repercussão.

Ao tomar conhecimento do drama do comunicador, o secretário Carlos Lula providenciou a transferência imediata dele para a cidade de Imperatriz, onde o governo dispõe de uma boa estrutura parra tratamento oncológico para pacientes do Maranhão e do Tocantins.

“O Osvaldo já viajou para Imperatriz nesta terça-feira. Toda a despesa de deslocamento e de apoio na cidade está sendo custeada pela Secretaria de Estado da Saúde”, disse Carlos Lula, em entrevista ao programa “Comando da Manhã”, na Rádio Timbira nesta terça-feira (7).

Ele acrescentou que, além de atender a demanda da região tocantina, a estrutura atende também, via convênios entre os Estados, pacientes do Tocantins.

“Nós sempre exportamos pacientes e hoje estamos atendendo pessoas de outros estados. O Tocantins fechou o serviço de oncologia e nós é que estamos atendendo. Para isso, recebemos repasses do governo do Tocantins”, acrescentou.

Tratamento oncológico em Imperatriz

O convênio com o Centro Integrado de Tratamento Oncológico (Orocadium), clínica particular especializada em radioterapia em Imperatriz, foi firmado no início da gestão do governador Flávio Dino. O convênio disponibiliza assistência para pacientes do Maranhão e, também, para o Tocantins, com serviços de alta complexidade na especialidade oncologia – radioterapia e branquiterapia.

A parceria foi firmada para descentralizar o serviço no estado, antes disponível apenas na capital, e ampliou a oferta para o estado do Tocantins, que envia pacientes para tratamento oncológico na unidade por meio de convênio entre as Secretarias de Estado da Saúde do Maranhão e do Tocantins.

Um tratamento completo de radioterapia custa de R$ 40 a R$ 70 mil. O serviço ocorre mediante a inserção de pacientes na Central de Regulação Oncológica da SES do Maranhão, com monitoramento dos dois Estados.

A programação pactuada integrada do Estado do Tocantins, com os serviços de alta complexidade nas especialidades oncologia – radioterapia e braquiterapia –, tem cota mensal de repasse que será de R$ 36.920,54. Na especialidade, são previstos 10 atendimentos por mês e 120 atendimentos por ano. Em radioterapia, a gestão pactuou cota mensal de R$ 136.429,52, com 125 atendimentos mensais e 1.500 anuais. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário

Diniz