quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Governo atende demandas do povo indígena Awá Guajá

Como parte da política de diálogo e respeito à diversidade dos povos indígenas do Maranhão, o Governo do Estado reuniu, nesta segunda-feira (20), com lideranças indígenas Awá Guajá, representantes da Frente de Proteção Awá Guajá e do Conselho Missionário Indigenista (CIMI). No encontro, que aconteceu na Secretaria de Estado da Educação (Seduc), o secretário Felipe Camarão destacou que o governo atenderá toda a pauta de reivindicação apresentada pelos índios da Terra Indígena Carú (território Bom Jardim).
Participaram da reunião as lideranças: Tatuexi Guajá, Tatusi Guajá, Itatxi Guajá, Tatixi Guajá; Luís Carlos dos Santos e Bruno da Lima, da Frente de Proteção Awá Guajá; Madalena Borges Pinheiro, do Cimi; o Assessor Especial de Assuntos Indígena Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), Francisco das Chagas Sousa, e equipe técnica da Seduc.
O secretário Felipe Camarão ressaltou a importância do diálogo com os movimentos indigenistas e a Frente de Proteção Awá Guajá para discutir a Educação Escolar Indígena naquele território. “O governo Flávio Dino tem dado atenção especial à educação da população indígena no estado. Temos importantes avanços como a construção e reforma de escolas pelo programa Escola Digna; regularização do transporte e alimentação escolar indígena; pagamentos dos professores; distribuição de material pedagógico; realização do seletivo para contratação de professores e auxiliares de serviços diversos, entre outros”, enumerou.
Felipe Camarão salientou que toda equipe do governo estará de portas abertas para receber aqueles que estão, de fato, comprometidos com o bem comum da politicas educacionais no Maranhão. “O diálogo aqui jamais será cessado. Agradeço a todos vocês [indígenas] por estarem aqui conosco nesse momento. Faremos tudo para cumprirmos com cada demanda aqui apresentada por vocês”, ratificou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário

Diniz