quinta-feira, 28 de maio de 2015

Cabo Campos defende intervenção da Força Nacional para conter violência.


Em discurso na manhã desta quarta-feira (27), o deputado Cabo Campos (PP) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa onde defendeu a intervenção da Força Nacional para conter a onda de violência que assola a capital maranhense.

Cabo Campos reafirmou a necessidade de um número maior de policiamento nas ruas da capital. “Reafirmo que precisamos de mais homens nas ruas. Polícia se faz com número, o efetivo é fator principal. Por isso, nós somos sim a favor de que venha para cá a Força Nacional. Quando o estado do Rio precisa, se coloca até Exército para pacificar as ruas. E nós não estamos atrás da situação do Rio de Janeiro e de outros centros. Nós estamos até pior. Dados apontam que nós somos a 15º capital, o lugar mais perigoso do mundo. Logo, nós somos a favor sim de que essas forças venham para cá”, defendeu.

Entendo a importância dos excedentes, como um aporte fundamental para a melhoria e consequentemente aumento do número de policiais no Estado, o parlamentar também fez referência ao assunto. “É importante também discutir aqui a problemática que nós temos com relação aos excedentes que foram convocados, a questão dos números. Nós temos realmente que formar nossos policiais para depois colocar na rua. Não é uma convocação que vai colocar esses homens na rua. O que vai colocar é a formação”, afirmou Campos.

Discussão a questão do indulto ou saída temporária

Em seu discurso, o deputado fez referência sobre as primeiras rodadas de discursão sobre o indulto ou saída temporária que faz parte da Lei de Execuções Penais. “Eu quero reafirmar que, no dia 17, culminando com a Comissão de Segurança, nós vamos discutir a questão do indulto ou saída temporária que faz parte da Lei de Execuções Penais. E aqui faço um apelo a este Parlamento para que não deixe que essa ação que a Comissão de Segurança vai fazer, nós vamos acolher as assinaturas posteriormente da Comissão de Segurança, companheiro Sousa Neto, companheiro Levi Pontes, o Júnior Verde não está aqui, mas eu quero que essa situação seja de todos”, ressaltou Cabo Campos.

Por fim, o parlamentar parabenizou o Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão na pessoa do comandante geral, coronel Célio Roberto, pela aquisição das duas viaturas concedidas pela Suzano, e pela questão também da viatura que trata de pacientes psiquiátricos. “Antes não se sabia de uma questão psiquiátrica quem ia socorrer e ficava um jogo de empurra. É da SAMU? É da Polícia Militar? É do Bombeiro? Agora não, estão criando condições necessárias para esse tipo”, disse Campos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário

Diniz