sexta-feira, 27 de março de 2015

Eliziane questiona e Graça Foster reconhece empenho e luta da deputada pelo Maranhão


“Foster diz a Eliziane que falta de sócio e de dinheiro inviabilizou refinarias no Nordeste”

“Na região Nordeste, a população não tem uma boa imagem da senhora, por que foi durante sua gestão que houve a suspensão das refinarias Premium, no Maranhão, e no Ceará”. A frase é da deputada Eliziane Gama (PPS-MA), durante reunião da CPI da Petrobras que ouviu a ex-presidente da estatal, Graça Foster, nesta quinta-feira (26).

Gama perguntou a Foster quais motivos levaram a Petrobras a cancelar o empreendimento no Maranhão (Premium I) que, somente na fase de projeto e terraplanagem, custou R$ 2 bilhões. A suspensão da obra ocorreu em janeiro de 2015.

A deputada do PPS também questionou a ex-presidente da estatal sobre qual a justificativa para a empresa não ter pedido autorização à Agência Nacional do Petróleo (ANP) para construir as refinarias nordestinas. No Ceará, o projeto foi batizado de Premium II.

Ao responder, Graça Foster disse que pediu à Petrobras documentos para mostrar os motivos do cancelamento da refinaria. A papelada foi entregue pessoalmente à deputada maranhense, que também é coordenadora da Comissão Externa da Câmara que acompanha o assunto.

“Tenho acompanhado o trabalho da senhora nesta CPI e saúdo pela insistência. Mas não fizemos (a refinaria) porque não temos sócio e não temos dinheiro para fazer neste momento”, justificou a ex-executiva da Petrobras. 

Novamente questionada pela deputada, a depoente disse que no momento não há previsão de retomada da execução da refinaria, mas que se o cenário econômico melhorar e se a demanda pelo refino de petróleo aumentar, a estatal pode, no futuro, reestudar esta questão.

“Se a demanda cresce, a esperança permanece. E se a economia cresce e consumo cresce nem tudo está perdido”, acrescentou.

Eliziane também indagou Graça Foster se ela estaria “vivendo um dilema entre os princípios éticos e suas posições partidárias, já que o PT está neste emaranhado de denúncias que estamos acompanhado na Petrobras”.

Foster respondeu que não vive em dois dilemas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário

Diniz