quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Cleide contesta matéria da TV Band sobre irregularidades em maternidade


A deputada Cleide Coutinho (PSB) ocupou a tribuna da Assembleia nesta segunda-feira (20), para contestar uma matéria divulgada no dia 16 de outubro, na TV Bandeirantes de Caxias, de propriedade do ex-deputado federal cassado por corrupção Paulo Marinho, que divulga supostas irregularidades na Maternidade Carmosina Coutinho, em Caxias. 

De posse de documentos, a deputada Cleide Coutinho explicou que os dados divulgados na matéria são totalmente inverídicos. Segundo ela, todos os dados referentes aos atendimentos realizados naquele Estabelecimento de Saúde, estão publicados nos sites do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão, e que podem ser consultados inclusive por qualquer cidadão.      

Na oportunidade, a deputada Cleide Coutinho lamentou, profundamente, a postura da TV Bandeirantes que, tendenciosamente, em nenhum momento, procurou esclarecer a verdade dos fatos divulgados, ouvindo o Prefeito Leonardo Coutinho ou outro representante da Administração do Município de Caxias.  

O próprio Prefeito de Caxias, Leonardo Coutinho em carta endereçada a TV Band declarou; “Se tal oportunidade tivesse sido concedida, em homenagem ao princípio da ampla defesa e do contraditório, consagrados na Constituição Federal, os fatos narrados na mencionada reportagem seriam devidamente esclarecidos”.       

De acordo com a parlamentar, a Maternidade Carmosina Coutinho é referência em atendimento materno infantil, não só no município de Caxias, mas também para 48 municípios que integram a Macro Região de atendimento de Saúde e isto acontece porque ainda está em vigência o PDR antigo (Plano Diretor Regional do Maranhão) que coloca Caxias como uma das três Macros.  

O estabelecimento é hoje considerado Maternidade para atendimento de Alto Risco, condição aprovada pela CIB (Comissão Intergestora Bipartite), face haver atendido todas as exigências solicitadas pela Vigilância Sanitária que visitou aquele Estabelecimento no dia 20/08/13.

“A informação de que ocorreram 115 óbitos neonatais é outra inverdade, porque esses dados são referentes a óbitos de crianças de até um ano de idade. Na verdade no ano de 2014, até 17/10, foram a óbitos 89 neonatos (de zero a 28 dias de idade) e destes, 65 eram de outras cidades e 24 pacientes residentes em Caxias”.

Esses óbitos são devidos não só à falta de atendimento pré-natal, mas principalmente pela falta de UTI’S Neonatais, não só nas cidades circunvizinhas, mas também em todo o Estado do Maranhão. Só existem UTI’S Neonatais em São Luis, Caxias, Coroatá e Imperatriz, que contam com apenas  132 leitos SUS para atender todo o Estado.

Outra inverdade veiculada pela TV Band, conforme Cleide Coutinho, refere-se a não realização de parto cesárea na maternidade Carmosina Coutinho. Na verdade, já aconteceram 2.501 atendimentos obstétricos de janeiro até agora (17/10) sendo que destes, 1.156 foram partos cesarianas (766 de pacientes que residem em Caxias e 390 de outros municípios) e 1.345 partos normais (946 residentes em Caxias e 399 de outros municípios). Também diferente do que foi noticiado, a Maternidade Carmosina Coutinho fornece além do atestado de óbito, certidão de nascimento.

A Parlamentar disse que hoje a equipe da Vigilância Sanitária do Estado encontra-se em Caxias e temos certeza de que mais uma vez os seus membros serão além de competentes, bastante responsáveis para avaliar o funcionamento real daquela Casa.

ESTELIONATO ELEITORAL DE R$ 70 MILHÕES

Lembrou a parlamentar que o secretário de Saúde, desde quando assumiu o cargo, retirou de Caxias toda a ajuda financeira que o Estado oferecia e o que tem feito é só perseguir. “Se formos contabilizar os convênios firmados com o saudoso Governador Jackson Lago e que foram retirados pelo atual Secretário,  não só para a Maternidade como para o Hospital Geral já somam mais de 50 milhões que Caxias deixou de receber”.

Enquanto isso, a deputada Cleide Coutinho referiu que, só no mês de julho, em uma prova de grande estelionato eleitoral, o secretário de Estado de Saúde distribuiu, a seu bel prazer, mais de 70 milhões a várias cidades com as quais ele contava para eleger seus candidatos. Como exemplo, foram beneficiadas as cidades de Miranda do Norte, com 24.427 habitantes R$ 9.300.000,00; Urbano Santos, com 24.573 habitantes R$ 1.500.000,00 ; Santa Quitéria, com 29.191 habitantes R$ 3.200.000,00; São Bento, com 40 mil Habitantes R$ 2.200.000,00 entre outas. “Enquanto isso, Caxias, Timon, Imperatriz, Santa Inês, Tutum, São Domingos, Parnarama nada receberam por não apoiarem os candidatos do Secretario de Saúde.

A deputada Cleide Coutinho declarou que “são estes fatos que nos fazem ficar confiantes e felizes com a eleição do novo governador do Maranhão, Flávio Dino, que com competência, sabedoria e principalmente com justiça fará a grande mudança que o nosso Estado tanto precisa, governando para todos”.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário

Diniz