sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Deputados travam debate sobre crise no sistema prisional do Maranhão


Os deputados Lima Neto (PMN), Raimundo Cutrim (PCdoB), Othelino Neto (PCdoB), Eliziane Gama (PPS), Roberto Costa (PMDB) e Marcelo Tavares (PSB) proferiram discursos, na sessão desta quinta-feira (18), sobre a crise no sistema prisional do Maranhão.

O primeiro a tratar do assunto na tribuna foi o deputado Lima Neto, que fez um apelo para que a Assembleia Legislativa acompanhe atentamente os desdobramentos desta crise, de modo a contribuir para que seja solucionada, o quanto antes.

“Devemos cumprir o nosso papel na fiscalização em relação a esta questão para garantir a tranquilidade da população maranhense. É necessário que o governo tome providências emergenciais reforçando a segurança interna e externa do presídio e que o futuro governo tome as providências estruturais, em Pedrinhas, a fim de assegurar ao povo do Maranhão que o crime não é mais organizado do que a segurança pública do nosso Estado”, discursou Lima Neto.

Os deputados Raimundo Cutrim, Othelino Neto, Eliziane Game e Marcelo Tavares atribuíram ao Governo do Estado a culpa pela situação caótica no Sistema Penitenciário do Estado. O deputado Marcelo Tavares foi enfático ao afirmar que o Maranhão assiste à completa falta de governo.

“A governadora Roseana Sarney há muito tempo não governa mais o estado. Entregou o povo maranhense ao descaso, à corrupção, à falta de disposição até física e mental, talvez, de administrar o Estado”, acentuou.

No mesmo tom, o deputado Othelino Neto frisou que o que está acontecendo em Pedrinhas reflete o total descontrole e o absoluto caos administrativo. “O Estado está todo inseguro, o governo não consegue cuidar da segurança pública, as pessoas cada dia mais amedrontadas se trancando em casa e os bandidos soltos nas ruas. O governo do estado do Maranhão não consegue prender os bandidos, não consegue conter a violência que só aumenta, em especial na Ilha de São Luís, e não consegue cuidar das suas penitenciárias”, frisou Othelino Neto.

O deputado Raimundo Cutrim afirmou que a governadora Roseana Sarney ao longo dos últimos anos “vem cometendo crimes de genocídio por omissão, as autoridades sempre vão fazendo ouvido de mercador. A situação é tão grave que a governadora deixou o sistema quebrar”.

Em seu discurso, a deputada Eliziane Gama informou que começou a recolher assinaturas para a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito, para investigar o sistema prisional maranhense. A parlamentar apresentou requerimento pedindo a abertura da CPI, após situação de caos instalada no Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

“O Maranhão está nas páginas nacionais do ponto de vista da segurança e não de hoje, pois estamos há mais de quatro anos com o estado como principal protagonista das páginas polícia do Brasil no que se refere ao sistema prisional. Infelizmente, o Maranhão está se especializando em decepar cabeças de presos”, lamentou.

Falando em nome da bancada governista, o deputado Roberto Costa declarou que a sociedade maranhense está sendo informada sobre o trabalho do governo do Estado para resolver os problemas do sistema carcerário.

“O que nós queremos fazer aqui nesta tribuna é o esclarecimento devido e o reconhecimento pelo trabalho que está sendo feito no sistema carcerário. E o governo tem este compromisso, inclusive de entregar os próximos presídios até o final do ano. Dois presídios já foram entregues, o de São Luís, que é o maior e já está funcionando, mas que por questão de segurança não foi divulgado”, afirmou.

Roberto Costa frisou que não faz sentido a oposição tentar responsabilizar o Governo do Estado por uma situação localizada “como se no passado estes oposicionistas tivessem assumido as suas responsabilidades, e a oposição não fez. Se tivesse feito, nós não teríamos esse problema”, assinalou o deputado peemedebista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário

Diniz