segunda-feira, 30 de junho de 2014

Governadora e ministro Miguel Rossetto entregam 119 motoniveladoras a municípios

A governadora Roseana Sarney e o ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto, entregaram 119 motoniveladoras a municípios maranhenses nesta segunda-feira (30), em solenidade realizada no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (Tirirical), em São Luís. O evento integra a última etapa da ação desenvolvida dentro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), no Maranhão.
Roseana Sarney destacou a importância da ação e da parceria entre os governos federal, estadual e municipais. “O Maranhão é um estado muito grande, é um estado produtor e que precisa desse apoio. É, também, o estado com maior população rural do Brasil”, declarou.
Roseana agradeceu o Governo Dilma pelo apoio em vários setores. “Só temos que agradecer ao governo federal pelos avanços, essas máquinas vão colaborar com as nossas ações em infraestrutura, pois estamos concluindo, em parceria com os municípios, 1.250 quilômetros de estradas vicinais. E abrindo estradas atendemos os produtores rurais, geramos emprego e renda”, ressaltou.
O evento contou com a presença do presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Carlos Guedes; de representantes do Ministério do Desenvolvimento Agrário, deputados federais e estaduais, secretários estaduais Fernando Fialho (Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar), José Ribamar Vieira (Casa Militar) e Rodrigo Valente (Articulação Política em exercício); dezenas de prefeitos; vereadores e lideranças políticas e comunitárias.
O investimento é de R$ 55,3 milhões. As motoniveladoras fazem parte de um conjunto de equipamentos que visam à conservação contínua das estradas vicinais, que interligam o meio rural às cidades. A entrega beneficiará quase 1 milhão de habitantes da zona rural do estado, sendo 113 mil agricultores familiares. A solenidade marcou a conclusão da entrega dos equipamentos pelo MDA. No Maranhão, foram beneficiados 202 municípios com equipamentos do PAC 2.
“A ideia central é apoiar os municípios para que possam desenvolver melhor a manutenção das estradas vicinais. Isso significa apoiar as comunidades rurais, pequenos e médios produtores, além da agricultura familiar, pois a recuperação dessas estradas garante o escoamento da produção, o transporte escolar e a integração das comunidades”, declarou o ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto.
 Ele afirmou que, ao todo, foram entregues 744 máquinas no Maranhão, sendo 202 retroescavadeiras, 200 motoniveladoras, 200 caminhões-caçamba, 71 caminhões-pipa e 71 pás carregadeiras. O investimento total na aquisição dos equipamentos foi superior a R$ 210 milhões. “O programa não para por aqui, a expectativa é de realizar o PAC 3 com a entrega de novos equipamentos”, anunciou o ministro, que também revelou a liberação de R$ 500 milhões para o financiamento da agricultura familiar no Maranhão.
O prefeito de Peri-Mirim, João Ferreira Lopes, falou em nomes de todos os gestores de municípios beneficiados. O PAC é uma ação que está beneficiando mais de 237 mil agricultores familiares e quase dois milhões de moradores do meio rural. Além disso, dentro do programa, 71 municípios que enfrentam os efeitos da forte seca, também receberam equipamentos para auxiliar no transporte de água e em ações de enfrentamento da seca.
Municípios
São beneficiados municípios com até 50 mil habitantes. Pelo menos 93% dos municípios maranhenses entraram na lista. Para o prefeito de Alcântara, Domingos Araquém, a iniciativa vai contemplar áreas da educação e da saúde, além da agricultura familiar e quilombolas.
“Estrada é fundamental, principalmente no nosso município que possui 207 comunidades rurais e mais de 400 quilômetros de estradas vicinais”, revelou.
O prefeito de Bacuri, Valdoíno da Silva, também aprovou a iniciativa. “Não teríamos condições de comprar esses equipamentos. Os kits vão ajudar em todos os sentidos, inclusive no transporte escolar. Além disso, teremos condições de melhorar o acesso das comunidades rurais e dos bairros da periferia da cidade”, destacou.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário

Diniz