terça-feira, 13 de maio de 2014

Deputada Valéria Macedo registra passagem do Dia do Enfermeiro


A deputada Valéria Macedo (PDT) registrou da tribuna da Assembleia, na sessão desta segunda-feira (12), o Dia do Enfermeiro, que é comemorado em 12 de maio. “A enfermagem se destaca como um fazer que se centra no cuidar. Temos nos preocupado em compreender cada vez mais esse cuidar”, afirmou.

A deputada, que é profissional da enfermagem, convidou seus colegas de profissão a refletirem sobre como encontrar um caminho próprio, capaz de conduzi-los ao protagonismo social e político, no sentido do ato de empoderar, que é transformar a si mesmo e aos outros em protagonistas, e sair de uma condição de sujeição e de acomodação.

Valéria propôs aos profissionais de enfermagem livrar-se do fardo de estar sujeito a uma subjetividade que dita “quem você é e como deve agir”, tomando nas mãos as perguntas: “Quem somos como profissionais? O que queremos fazer? Qual a nossa representação no poder constituído?”.

Segundo a deputada, o único trabalhador que tem no seu íntimo profissional o cuidado como eixo, é o da enfermagem.

“O desafio colocado para nós enfermeiros é como viabilizar este cuidado terapêutico nas suas dimensões do eu, do outro e do planeta, a partir de um conhecimento profundo do outro e tendo como componente vital o amor. Como concretizar esses valores junto ao sujeito do enfermo? Como preparar profissionais competentes para tanto? Como tornar nossa profissão valorizada por ser a profissão do cuidado?”, questionou.

Lutas Políticas

Valéria lembrou, na oportunidade, que as lutas políticas da enfermagem, no âmbito nacional, avançaram timidamente como, por exemplo, o caso do Projeto de Lei nº 229.95/2000, que há 14 anos tramita no Congresso, no sentido de estabelecer a carga horária de 30 horas para os professionais de enfermagem, incluindo enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem. “Aqui, no Maranhão, aprovamos o Projeto de Lei, de minha autoria, no mesmo sentido, mas, infelizmente, foi vetado pelo Poder Executivo”, acrescentou.

De acordo com Valéria, no Maranhão, as condições dos enfermeiros são ruins, as relações de trabalho são precarizadas em grande medida e as condições de trabalho são aquém do que merecemos para bem desenvolver o nosso trabalho. “Como resolver isso? Como sair desse processo de certa acomodação em que nos encontramos? Acho que o caminho é transformar cada enfermeiro maranhense num protagonista do processo de trabalho social e político”, argumentou.

“Precisamos construir um quadro de enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem nos hospitais e demais estabelecimentos de saúde do Estado, servidores públicos de carreira e não de indicações políticas e contratações precárias. Somos a segunda maior categoria profissional do Maranhão, só perdendo para os professores, e somos dos Estados da Federação o que tem o menor número de enfermeiros concursados por habitante. Por isso, o concurso público é uma de nossas bandeiras de luta”, defendeu.

Por fim, a deputada parabenizou todos os enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem de todo o Brasil, em especial do Maranhão, e convidou a todos para participar da Semana Brasileira de Enfermagem, que será realizada em todo o país, no período de 12 a 20 de maio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário

Diniz