quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Assembleia realiza Sessão Especial da campanha “Quebrando o Silêncio”



A Campanha “Quebrando o Silêncio”realizada pela Igreja Adventista do Sétimo Dia foi tema de Sessão Especial na Assembleia Legislativa do Maranhão na manhã desta quinta-feira (22 de agosto).  A sessão foi proposta e presidida pela presidente da Comissão de Direitos Humanos e das Minorias, deputada Eliziane Gama (PPS).

O evento contou com a participação das deputadas Francisca Primo (PT), Valéria Macedo (PDT) e Gardênia Castelo (PSDB), e do vereador do município de Colinas, Walterly Munis (PPS), além de lideranças e representantes da Igreja Adventista do Sétimo Dia no Maranhão, como o Líder de Jovens Desbravadores, Pastor Enilson Pedreiras; os pastores distritais Anísio Reis e José Neto; e a Líder de Mulheres da Região Norte do Maranhão, Miria Zulin, entre outros.
  
Eliziane Gama cumprimentou a liderança da Igreja Adventista pela iniciativa e o trabalho de combate à violência. “O maior princípio de Cristo é o amor, e a Igreja quando realiza a sua missão integral cumpre isto na essência. Parabenizo a Igreja Adventista por este belíssimo trabalho”, completou.

A parlamentar enfatizou a importância da garantia e defesa dos direitos da mulher, criança e idoso, e lamentou os altos índices de violência no Maranhão, principalmente relacionadas ao abuso e exploração sexual.  Para a deputada, é preciso aumentar o número de delegacias, varas e promotorias especializadas no combate a violência no interior do Maranhão.

“O Maranhão está em 4º lugar no número de denúncias de abuso sexual, se todas as vítimas denunciassem, este número seria bem maior. O silêncio precisa ser quebrado!”, enfatizou.

A deputada Gardênia Castelo também cumprimentou a liderança da Igreja Adventista pelo trabalho. Ela aproveitou para pedir que a Comissão de Direitos Humanos e das Minorias apure denúncia de abuso ocorrida no município de Buriticupu e que teria envolvimento de soldados do Exército. “A deputada Francisca Primo recebeu esta denúncia grave e nós gostaríamos que a Comissão de Direitos Humanos também acompanhasse o caso”, solicitou.

Eliziane Gama informou que a CDHM tomou conhecimento e tomará as providências para que a situação seja devidamente apurada.  Ela já entrou em contato com o Comando do 24º Batalhão de Caçadores, e foi informada que a responsabilidade da ação dos soldados na região é do Comando Militar do Nordeste, situado em Recife-PE.

SESSÃO ESPECIAL

Durante a Sessão Especial, foram exibidos vídeos da Campanha “Quebrando o Silêncio”e apresentados o propósito da mobilização pela liderança da igreja e os trabalhos que são desenvolvidos.  A liderança apresentou o objetivo e os resultados da campanha que anualmente realiza diversas atividades de combate a todo o tipo de violência, como palestras e caminhadas.  

A líder de Mulheres da Região Norte do Maranhão, Miria Zulin disse que é preciso romper com os círculos de violência, e lembrou que as pesquisas apontam que a maioria dos agressores também foram vítimas.  

“Ficamos assustados com os altos índices de violência! É por isso que a Igreja Adventista desenvolve vários projetos para inserir as vítimas e até mesmo prevenir que ela aconteça. Esta campanha acontece há 10 anos e é como forma de repúdio e protesto contra a violência”, destacou.

O Pastor Enilson Pedreiras que lidera os Jovens Desbravadores destacou a atuação da igreja para a prevenção da violência. Ele disse que a Adventista tem forte trabalho com jovens, adolescentes e crianças, e destacou as atividades dos desbravadores.

A Campanha “Quebrando o Silêncio” é realizada há dez anos e traz um tema de impacto e de debate na sociedade a cada ano com a realização palestras e distribuição de folders e revistas para as crianças nas escolas e comunidades, além de oficinas, passeatas e palestras.  Ela acontece em vários países do mundo, em que a igreja se reúne com a sociedade civil organizada, escolas e movimentos sociais para o enfrentamento a violência.

Este ano, a campanha tem como tema “Traumas da Violência”.  No próximo sábado, a igreja fará uma grande mobilização na Vila Kiola com caminhada e ato de encerramento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário

Diniz