quarta-feira, 3 de julho de 2013

Comissão de Saúde da Assembleia visita Hospital Carlos Macieira


Membros da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa visitaram nesta terça-feira (02) o Hospital Carlos Macieira, em São Luís. A visita começou com uma conversa entre os parlamentares e a direção técnica da unidade hospitalar. A comissão recebeu denúncias de dificuldade no atendimento, vagas para internação e também que o hospital, considerado de alta complexidade, não possui centro cirúrgico, o que foi constatado pelos deputados.

A dificuldade para internar pacientes também foi um dos questionamentos feitos pelos deputados ao longo da visita. O hospital possui 134 leitos de internação, entre enfermaria, UTIs e semi-UTIs. Mas não possui serviço de emergência. “Nós temos porta aberta para emergência. Nós recebemos pacientes do centro de regulação vindo das UPAs e de outros hospitais da rede estadual. A maior demanda, segundo a direção do hospital, é com pacientes tanto da capital quanto do interior que precisam fazer a diálise”, explicou a diretora técnica do HCM, Gisele Bauman.

Para a deputada Cleide Coutinho, a visita da Comissão de Saúde foi bastante positiva, onde a comissão pôde conhecer o que realmente foi feito nos últimos anos, desde que o hospital entrou em obras. A deputada criticou a falta de um centro cirúrgico e de um centro de hemodiálise num hospital do porte do HCM. Apesar das criticas, a parlamentar admitiu a qualidade das instalações e elogiou as alas que estão em operação.  

A expectativa é a de que, após as obras, 235 leitos funcionem na unidade hospitalar. Um centro cirúrgico e um centro de diálise estão em construção, com prazo para entrega entre agosto e setembro, com previsão de operação em outubro deste ano. O problema é que as reformas na unidade já duram mais de três anos.

A deputada Eliziane Gama, presidente da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e das Minorias, também elogiou a estrutura do HCM, mas criticou o grande atraso para entrega total do hospital, em reforma há quase quatro anos. Para ela, é inadmissível que um hospital esteja a tanto tempo em reforma quando já se gastou um enorme volume de dinheiro.

A presidente da Comissão de Saúde, deputada Valeria Macedo, disse que ficou constatado o bom funcionamento e atendimento do hospital. Assim como as demais deputadas, a pedetista lamentou a falta de um centro cirúrgico e de hemodiálise, ambos com previsão de entrar em operação em outubro.

Para o deputado Raimundo Louro, presidente da Comissão de Obras e que também participou da visita,  é preciso celeridade na conclusão das obras para que o HCM possa operar em sua totalidade. O parlamentar elogiou o Carlos Macieira, que segundo ele, tem estrutura de primeiro mundo.  

Além da Comissão de Saúde, representantes das Comissões de Obras e também de Direitos Humanos da Casa participaram da visita. Após esse primeiro momento, os parlamentares conheceram as instalações do hospital.

Os esclarecimentos prestados pela direção médica aos deputados, assim como as observações feitas pelos parlamentares farão parte de um relatório que será encaminhado com urgência à secretaria de saúde e demais órgãos competentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário

Diniz