terça-feira, 4 de junho de 2013

Cleide Coutinho contesta matéria do Jornal O Estado do Maranhão


Foto Materia

A deputada Cleide Coutinho (PSB) ocupou a tribuna da Assembléia Legislativa, nesta segunda-feira (3), para desmentir as inverdades que o Governo do Estado, por meio do secretário de Saúde Ricardo Murad, espalhou nos quatro cantos do Maranhão, neste domingo (2), através de notícias inverídicas divulgadas através do Jornal O Estado do Maranhão sob o título: “Prefeitura de Caxias deu sumiço a 11 leitos de UTI”.

Em relação à matéria, a parlamentar esclareceu que o Hospital Sinhá Castelo foi inaugurado no governo João Castelo para ser um hospital do Estado em Caxias. Posteriormente, foi passado para a Prefeitura. Vale ressaltar que o prédio do referido hospital foi construído em 1956, a pedido da avó do deputado Max Barros, a já falecida Dona Rosalina Barros. Funcionou durante mais de 30 anos. Mas depois não teve condições estruturais de continuar sendo utilizado. Por essa razão, a deputada veio esclarecer a verdade.

De posse de relatórios técnicos emitidos pela Vigilância Sanitária em 2001, 2004, 2005, 2007 e 2008, Cleide revelou que a partir de 2005 os relatórios da Vigilância Sanitária já apontavam para o risco de desabamento do referido prédio e a presença de umidade na laje, comprometendo e agravando o quadro clínico das crianças internadas com dificuldades respiratórias.

Continuando seu discurso, a parlamentar disse que a própria Vigilância Sanitária recomendou no relatório de 2007 que “faz-se necessário o cumprimento das exigências sanitárias no prazo de 90 dias, assim como a inauguração de uma nova maternidade, visto que a atual não oferece condições sanitárias de funcionamento”.

A parlamentar lembrou que a situação caótica da Unidade Hospitalar coincidiu com o período em que Humberto Coutinho assumiu a prefeitura de Caxias e firmou convênio com os ex-governadores José Reinaldo Tavares e o saudoso Jackson Lago, para a construção da nova maternidade, que foi finalmente inaugurada com o nome Carmosina Coutinho, obedecendo os requisitos recomendados pela Vigilância Sanitária.

Conforme Cleide, os pedidos dos equipamentos da nova Maternidade Carmosina Coutinho foram feitos ainda em nome da antiga maternidade (Sinhá Castelo), porque está ainda estava em funcionamento, desde que o novo prédio ainda não havia sido inaugurado e por isso não tinha CNPJ. “Depois de concluída e inaugurada, todos os equipamentos foram transferidos para a nova maternidade”, lembrou a deputada.

Cleide declarou, em tom de orgulho, que a nova Maternidade Carmosina Coutinho recebeu um Alvará em 16/12/2008, assinado pelo Superintendente da Vigilância Sanitária, doutor Arnaldo Muniz Garcia e pela chefe do Departamento de Registro Fiscal e Controle de Serviços e Estabelecimentos, Rosélia de Jesus Santos, autorizando o funcionamento daquele estabelecimento que foi considerado apto a funcionar por estar  em condições salubres e devidamente equipada.

Disse ainda a deputada que o promotor de saúde, doutor Herbeth, que é conhecido pela seriedade e comprometimento com a saúde do Maranhão, parabenizou o então prefeito Humberto Coutinho pelo bom funcionamento daquele Hospital. “É claro que quem chegar ao hospital antigo só vai encontrar paredes infiltradas, risco de desabamento e fechado, porque, como já foi referido, foi construído e inaugurado um novo hospital.

VISITA DA COMISSÃO DE SAÚDE EM 2009

 A pedido da deputada Cleide Coutinho, a Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa visitou Caxias em 2009 e foi realizada pelo então presidente da Comissão de Saúde, deputado Arnaldo Melo, e pela então vice-presidente da comissão, deputada Cleide Continho, e pelas deputadas Márcia Marinho e Gardênia Castelo.

O relatório da Comissão de Saúde afirmou que se tratava de um prédio em boas condições físicas, bem equipado e que, na hora da visita, foi constatada a presença de pacientes oriundos de diferentes municípios do Maranhão. No mesmo relatório, a Comissão de Saúde declarou que “a Maternidade é de referência e excelência pela assistência materno-infantil que oferece 50 leitos: 35 clínica obstétrica, 15 para cirurgia obstétrica, 10 para UTI Neonatal tipo II e 5 para unidade intermediária neo natal.”

O encerramento da visita da Comissão de Saúde aconteceu na sede do CRM (Conselho Regional de Medicina de Caxias), com a presença de médicos, enfermeiros, odontólogos, representantes de movimentos sociais, da classe política e várias outras categorias profissionais.

Citou ainda alguns trechos do discurso da então deputada Márcia Marinho, que falou da importância social da maternidade Carmosina Coutinho para a região dos Cocais, quando disse ser de alta qualidade e ainda falou que aquele trabalho não deveria parar e sim continuar porque, segundo ela (Márcia Marinho), a Rede Hospitalar era realmente muito boa. Ainda em seu pronunciamento, a deputada Márcia Marinho, ao saber da suspensão dos Convênios pela Secretaria de Estado da Saúde, disse que o secretário Ricardo Murad já havia prometido ir a Caxias fazer uma nova avaliação do sistema de saúde do município, o que, infelizmente, nunca aconteceu.

Encerrando seu pronunciamento, a deputada Cleide Coutinho disse saber que daqui pra frente inverdades e mentiras serão espalhadas, principalmente porque o atual presidente da Embratur, Flávio Dino, continua crescendo nas pesquisas para governador. Concluiu dizendo que continuará indo à Tribuna, não com palavras apenas, mas também com documentos, assim como hoje, para mostrar a verdade dos fatos.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário

Diniz